Ovos de batata doce, sorvete e churros? SIM!

A Páscoa é uma daquelas datas que não só ficam marcadas no calendário das pessoas, mas também do comércio. O varejo e muitas empresas do setor alimentício já começam a se dedicar ao feriado no fim do ano anterior. No entanto, a crise na economia brasileira fez com que os preços dos ovos subissem e os consumidores tiveram que ir atrás de alternativas para evitar gastos muito grandes.



De acordo com a Pesquisa da Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC), as vendas desse ano sofrerão uma queda de 3,4% em relação ao ano passado. Em 2015, o cenário não foi muito diferente: foi um decréscimo de 1% perante as vendas de 2014. A Páscoa está na quinta colocação no ranking do calendário do varejo nacional, juntamente com o Dia dos Namorados, e deve movimentar R$ 2,8 bilhões em 2016.

Apesar da previsão de queda, empresas que não fazem parte do segmento de chocolate utilizam a Páscoa para vender produtos sazonais e aumentar o faturamento. Veja abaixo algumas lojas que decidiram investir no doce mais tradicional da Páscoa, o ovo de chocolate, cada um a sua maneira.

Sonheria

Em apenas um ano de existência, o empreendimento da quarta geração da família fundadora da doceria Dulca conseguiu faturar R$ 1 milhão. Dentre os sonhos vendidos, a marca é conhecida pelos produtos sazonais nos quais investe. No Halloween, a estrela foi o sonho de massa roxa recheado de doce de abóbora com coco.

Para a Páscoa, não foi diferente. As irmãs Roberta e Isabella Ferraro, formadas em Gastronomia, são as responsáveis por elaborar todas as receitas da Sonheria. “Fizemos um sonho com massa de cacau para trazer um dos principais elementos dessa época do ano: o chocolate”, explica Roberta.

Na Páscoa do ano passado, a Sonheria ainda não tinha lojas fixas, então, Roberta e Isabella decidiram não se arriscar em uma área fora dos sonhos. Agora, com três lojas fixas, as empreendedoras decidiram investir em outros produtos. “Nós temos uma forte ligação com a Dulca, que tem uma parte de confeitaria muito forte. Decidimos aproveitar essa parte e colocar um pouco mais de chocolate na Sonheria”, afirma Roberta.

Um dos clássicos da Dulca, os ovos da granja - ovos de chocolate que se parecem com os de galinha - ganharam uma cara mais infantil em dois kits diferentes na Sonheria. Um balde com quatro unidades e cinco canetinhas coloridas comestíveis custa R$ 75. Já uma caixinha transparente com cinco ovos sai por R$ 40,00. De acordo com Roberta, a expectativa é que sejam vendidos cerca de 150 kits.

“A matéria-prima para os ovos está muito cara, tanto que a nossa produção é apenas de ovos pequenos. Percebemos que as pessoas estão comprando menos”, diz Roberta. Apesar disso, a Sonheria também está fazendo ovos de, aproximadamente, 70 gramas com os recheios disponíveis na loja por R$ 8,00. A mesma estratégia foi usada pela marca no Natal, quando foi lançado o panesonho, um panetone recheado com o recheio da preferência do cliente.

Para o marketing da ação de Páscoa, os empreendedores planejavam um alto orçamento, mas optaram por mudar a estratégia. “Foi um investimento quase zero. Focamos em fotos e divulgação nas nossas redes sociais”, conta Roberta.

Davvero

Apesar de ter sido lançada apenas em janeiro de 2015, a sorveteria Davvero já investiu no ano passado em uma ação de Páscoa para atrair mais público para sua loja. O ovo de colher com casca recheada de gianduia é finalizado com um recheio de gelato da casa escolhido pelo cliente. Depois do sucesso, as fundadoras da marca, Suelen Ferrari e Debora Tesoto, decidiram manter a ideia.

De acordo com as empreendedoras, foi inevitável aumentar o preço do produto esse ano. “Todos os nossos insumos - fora o leite e as frutas - são importados. Com o grande aumento no valor do euro, essa matéria-prima subiu cerca de 20%. Tivemos que aumentar o preço do ovo em 10%. Os outros 10% ficaram por conta da Davvero”, explica Debora. Neste ano, o ovo só será feito por encomenda e sai por R$ 87 (250 gramas) e R$ 112 (350 gramas).

Mesmo com as previsões de uma queda na venda desse tipo de produto, as empreendedoras acreditam que ainda vale a pena investir em produtos de Páscoa. “Como empreendedoras, temos que acreditar nos nossos produtos e na nossa marca. Temos, como objetivo, oferecer novas experiências para os nossos clientes. Para isso, temos que inovar, o que faz com que a gente cresça. Se ficamos estagnadas, o negócio não vai para a frente”, afirma Debora.

Além dos ovos, a Davvero também investiu em outra ação de Páscoa esse ano, que vai do dia 24 até 27 de março. Lançou sete novos sabores de gelato com elementos que remetem a essa época do ano. Dentre os lançamentos, estão os sabores de chocolate ao leite ou branco com pedaços de ovos de páscoa e o de chocolate com confit de laranja.

O investimento para ambas as ações, incluindo insumos e marketing, ficou entre R$ 10 mil e R$ 15 mil. No entanto, Debora e Suelen não podem dar uma previsão de vendas de ovos, já que eles são feitos de forma 100% artesanal. “Gostamos de apresentar os ovos da mesma forma que apresentamos os gelatos, fresquinhos, feitos quase que naquela hora. Temos encomendas para serem entregues todos os dias até domingo, mas a nossa capacidade de produção é de 20 ovos por dia”, informa Debora.

Olha o Churros!

A Olha o Churros é uma franquia especializada na venda de churros gourmets que desenvolveu uma receita própria de ovo de Páscoa. O produto, que pesa 300 gramas e custa R$ 36, é feito com casca de chocolate ao leite, recheado com uma camada de bolo de churros, outra de massa de churros, doce de leite e finalizado com açúcar e canela.

Esse é o segundo ano que a empresa comercializa os ovos de Páscoa. Segundo Gabriel Rodero, um dos criadores da franquia, a inciativa teve início em 2015 para diversificar os produtos da marca. “Somos especializados em churros, mas o nosso produto é de consumo imediato. Então, decidimos pensar em presentes para datas comemorativas e criamos uma receita de ovo de Páscoa”, diz.

No ano passado, foram vendidos 500 ovos e a expectativa de vendas esse ano é de 2 mil unidades. Embora pesquisas sobre a Páscoa indiquem uma queda de vendas em 2016, Rodero explica que a previsão positiva deve acontecer por conta do aumento de unidades da franquia. Em 2015, apenas 8 lojas da Olha o Churros estavam abertas, hoje são 21 em cinco estados.

Na última Páscoa o ovo era vendido por R$ 39 reais e parte da produção era terceirizada. Nesse ano, toda a produção acontece na fábrica da franquia e houve uma queda no preço para R$ 36, sem interferir no tamanho — o que também caminha na direção oposta do mercado. “Conseguimos diminuir o valor do ovo através de um novo fornecedor de chocolate, que nos ofereceu melhores preços com a mesma qualidade”, afirma Rodero.

A ação para Páscoa desse ano exigiu um investimento de R$ 30 mil, utilizado na compra de máquinas para a fábrica e contratação de três funcionários temporários.

Mega Vitaminas

Voltada para um público mais preocupado com saúde e qualidade de vida, a Mega Vitaminas é uma loja de suplementos e produtos naturais de Recife que, desde 2010, produz ovos de Páscoa com a proteína do leite conhecida como “whey protein”

Segundo Fábio Lucena, dono da loja, a criação do produto começou como uma forma de presentear alguns clientes. “Enviei os ovos para nutricionistas, médicos e educadores físicos que compram nossos produtos. Eles gostaram muito e publicaram fotos nas redes sociais. A partir daí, tivemos um retorno muito positivo e começamos a vender os ovos na Páscoa seguinte”, afirma.

Lucena conta que, ao perceber o aumento das vendas com produtos para datas comemorativas, decidiu criar até mesmo um panetone de whey, vendido no Natal. “A Páscoa e o Natal eram os períodos em que tínhamos a maior queda no faturamento. Caía quase pela metade. Agora, esse são os períodos em que temos o nosso pico de vendas, porque o cliente, quando vem buscar seu ovo, quase sempre compra um suplemento”, diz.

A Mega Vitaminas possui oito tipos de ovos diferentes, que custam entre R$ 39,90 e R$ 69,90. Existem versões de ovos feitos com whey protein, ovos veganos e até ovos com proteína de frango e batata doce em pó. Todos são feitos com chocolate 70% cacau e adoçantes, além da ausência de gorduras hidrogenadas.

Em 2015, a Mega Vitaminas vendeu cerca de 300 unidades e a expectativa para esse ano é manter o mesmo número de vendas, mas seria possível vender muito mais. “Ano passado, nós recebemos mais de cinco mil pedidos, mas a nossa produção é artesanal e eu não tenho como enviar os ovos, pois eles derretem no caminho. A única maneira de fazer o frete seria adicionar gordura hidrogenada, que impede o derretimento, mas não pretendemos fazer isso. Então, ficamos limitados à região de Recife”, explica Lucena.

Para essa Páscoa, a Mega Vitaminas investiu R$ 9 mil, utilizados na contratação de dez pessoas para a produção dos ovos, além dos gastos com entrega.

FONTE

Ele é Blogueiro, Designer gráfico e Palestrante... Auditório, ele é bom ou não é?!?!?

COMPARTILHAR

POSTAGENS RELACIONADAS

Próxima
« Voltar
Anterior
Próxima »
A reprodução do conteúdo deste blog é permitida e incentivada, desde que citada e linkada a sua fonte.
Todas as postagens aqui são linkadas.