Você reclama muito do seu trabalho?

Saiba como esta atitude negativa e pessimista está destruindo a sua imagem profissional.

Conheço gente que vive a reclamar do seu trabalho. São pessoas para as quais nada está bom, nada presta. Lembram bastante a hiena Hardy Har Har, dos desenhos animados de Hanna Barbera. Hardy ficou mundialmente conhecido pelo seu lamento choroso: “ Oh, céus! Oh, vida! Oh, azar!

Há profissionais que poderiam montar um fã clube do Hardy Har Har, pois assumem o papel de reclamões e pessimistas permanentes. É gente que se queixa de tudo: empresa, chefe, tarefas, horário de trabalho, cliente, vida.

Atitudes negativas e pessimistas como essas só atrapalham a carreira profissional. Muitas das reclamações e críticas até podem ser justas. O problema começa a ocorrer quando as direcionamos a gente que não tem nenhum poder de decisão e de melhorá-las.

Alguns reclamões se defendem dizendo que tudo não passa de um desabafo e que atitudes como essas chegam a ser terapêuticas para quem põe as frustrações para fora. Acho que podem ser, mesmo.
O problema é que, normalmente, essas pessoas são vistas como descomprometidas, pessimistas, conservadoras e até como sabotadoras.

É desagradável trabalhar e conviver com pessoas que parecem ter uma nuvem chuvosa permanentemente acima de suas cabeças, como outro personagem de desenho animado: o azarado Uruca, de Flintstones.
Em geral, quem assume a postura pessimista em nada contribui para a melhoria dentro do ambiente de trabalho. A única iniciativa é a de reclamar, se queixar e lamentar. Muitos tentam, inclusive, cooptar adeptos. A todo momento questionam: “Você não acha que eu tenho razão?

Com o passar do tempo, aquela figura acaba sendo persona non grata em vários lugares, pois carrega o estigma da negatividade sobre si. Que tal pararmos de ser pessimistas? Na raiz de atitudes como essa podem estar fatores como:

  • Baixa autoconfiança
  • Reduzida autoestima
  • Frustrações na escolha da profissão
  • Inveja de colegas e/ou líderes
  • Desmotivação

Conhecendo as causas do problema, você pode buscar a superação, procurando focar não apenas suas fragilidades e inseguranças e, sim, voltando o olhar para aspectos positivos de sua atuação profissional e de seu perfil. Tenho certeza que encontrará muita coisa boa de que se orgulhar.

Nesse realinhamento de atitudes, você poderá descobrir, inclusive, que está na hora de mudar de empresa, de área e de função, a fim de respirar outros ares e interromper o sofrimento de trabalhar numa empresa da qual não gosta, numa função com a qual não se identifica, com uma equipe com a qual não se integra ou ainda com um chefe cuja autoridade você não respeita.

Analisar suas reais potencialidades — e monitorar com calma novas oportunidades de trabalho — pode ser uma excelente saída para descartar de vez a imagem de reclamão e começar a ser comparado com personagens mais otimistas, corajosos e populares.

VIA

Ele é Blogueiro, Designer gráfico e Palestrante... Auditório, ele é bom ou não é?!?!?

COMPARTILHAR

POSTAGENS RELACIONADAS

Próxima
« Voltar
Anterior
Próxima »
A reprodução do conteúdo deste blog é permitida e incentivada, desde que citada e linkada a sua fonte.
Todas as postagens aqui são linkadas.